18 setembro 2011

atrás de você o céu é laranja

pinto as unhas enquanto você lê o jornal
gracioso como um leão
doce como uma rosa
e silencioso
como você é
quando tem de ser

passo a ponta dos dedos sobre as tampas
seleciono um dos vidrinhos
e a cor escolhida é um rosa que dança pelo laranja

te olho
olho mais
até ser agraciada
com a tua boca

e sela o céu em mim
teu beijo azul
com gosto de pitanga
você você

meu pequeno
meu rei
meu homem
que me olha
que me molha
meu homem
minha reza
meu barco
que navega
lindo

3 comentários:

rafael gregorio disse...

enquanto isso, no jornal
notícias gritam com fome de vida:
beije-a
beije-a
ela é deus

Virginia A. disse...

particularmente esse texto me intrigou muito. adoro seus textos, Dé.

depois de várias visitas, eu precisei acender um cigarro :)

gardervolff disse...

Ler devagarinho um trecho de seu poema.
Sinto tudo de volta, e mudando.
Ouço-me dizendo isso, e sinto a sensação de que o tempo se arrasta sozinho e me acompanhando.
Delírio,
você tem escrito -
algo fascinante e lindo.
Já não sei mais dizer o que eu sinto,
poesia sua que se manifesta,
mas eu sei que sinto e o que eu sinto sei que é tudo lindo,
e que o lindo é brega,
e o que o brega
é massa,
e massa é escrever da mesma forma que só você sabe fazer,
assim desse jeito,
devagarinho,
mais um poema
e um ritmo novo surgindo -
poesia difícil que gira,
cor de cé de fruta,
laranja azul,
gosto forte pra não se esquecer.