30 julho 2011

a graça da coisa
soa plástica
fantástica
minha alma
nua
e
ártica
indaga
enigmática:
se na rua
a lua
crua
perguntasse
o que você quer fazer da vida
eu
vívida
em afasia
riria
e na lata
falaria:
meu amigo,
poesia

Um comentário:

rafael gregorio disse...

que ritmo. que ritmo!