09 fevereiro 2009

literaturas afogadas
vou ver o pôr do sol na praça
vou me encher de amor
e palavras vermelhas
andar pelo soho
pela superfície doce e cândida
pelo centro de são paulo
ponte aérea
são paulo - vila madalena
em uma linha tenra
uniformemente
vou dançar
casualmente
leve e serena
pelas linhas
que me navegam
absurdos brancos
numa tacinha
de martini

ini ini


eu vou e vou e voo

num voo livre

&

livre vive

em mim

uma tal

de poesia

sem fim

Um comentário:

Bim disse...

bonito demais.